INSS pode pagar mais de R$7.600 em 2023; Veja quem tem direito!

1

No Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) referente a 2023, foi inserido o valor do pagamento mínimo do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com base no salário mínimo a vigorar no próximo ano.

Além do piso, o teto previdenciário, que é o pagamento máximo liberado para aposentadorias e pensões, pode chegar a R$ 7.612,38. 

Não foi possível salvar sua assinatura. Por favor, tente novamente.
Parabéns! Você está inscrito. Enviamos um e-mail para você com a confirmação.

Receba todas as Notícias em primeira mão!


Mais de 36 milhões de pessoas têm direito aos benefícios previdenciários e de aposentadoria do INSS. 60 deste grupo têm acesso ao pagamento de no máximo 1 salário mínimo, ou seja, recebem um salário correspondente ao salário mínimo.

Os demais têm acesso a um valor que pode chegar ao teto, que é de R$ 7.087,22 em 2022.

A partir de janeiro de 2023, quando o salário mínimo mudar, os benefícios previdenciários também mudarão.

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

O mínimo devido pelo INSS é de R$ 1.302,00 e o máximo pode chegar a R$ 7.612,38. Nenhum salário da instituição pode ser inferior ao salário mínimo especificado e não superior ao limite superior especificado.

Embora esses sejam os valores anunciados anteriormente pelo PLOA, os valores podem diferir. Porque para considerar quanto é pago pelo INSS, deve-se levar em conta a inflação oficial do país no ano anterior.

E esse resultado estará disponível apenas levando em consideração o mês de dezembro, portanto, o nível oficial de pagamentos deve ser divulgado a partir de janeiro.

Quem tem direito ao pagamento de R$ 7,6 mil do INSS? 

Apenas uma parcela dos aposentados e aposentados pode ter acesso ao desembolso máximo que será de R$ 7.612,38 em 2023.

Porque para definir quanto é pago mensalmente para pensionistas e pensionistas, devem ser considerados os meses de contribuição à previdência social. 

Para o cálculo do salário de aposentadoria, são consideradas as 80 maiores contribuições. Uma contribuição mensal com base no valor do limite também é necessária para receber o limite.

Por exemplo, aumentar a alíquota para 20 acima do que foi definido pelo maior valor a ser pago.

Tabela de Aumento do INSS

Valor do benefício em 2022 (em R$)Para quanto pode ir em 2023 (em R$)
1.2121.302
1.3001.396
1.4001.504
1.5001.611
1.6001.719
1.7001.826
1.8001.933
1.9002.041
2.0002.148
2.1002.256
2.2002.363
2.3002.470
2.4002.578
2.5002.685
2.6002.793
2.7002.900
2.8003.007
2.9003.115
3.0003.222
3.1003.330
3.2003.437
3.3003.545
3.4003.652
3.5003.759
3.6003.867
3.7003.974
3.8004.082
3.9004.189
4.0004.296
4.1004.404
4.2004.511
4.3004.619
4.4004.726
4.5004.833
4.6004.941
4.7005.048
4.8005.156
4.9005.263
5.0005.371
5.1005.478
5.2005.585
5.3005.693
5.4005.800
5.5005.908
5.6006.015
5.7006.122
5.8006.230
5.9006.337
6.0006.445
6.1006.552
6.2006.659
6.3006.767
6.4006.874
6.5006.982
6.6007.089
6.7007.196
6.8007.304
6.9007.411
7.0007.519
7.087,227.612,38
Fonte: FDR

Leia também:

1 comentário
  1. Nilza dos Santos Ferreira Diz

    Eu me chamo Nilza dos Santos Ferreira, Recebo pensão por morte para cuidar me meu filho Thiago Luiz Ferreira Izato, pelo falecimento do pai Cecílio Faustino Izato que ocorreu em 2005.
    O que eu necessito para meu filho, seria um colchão de solteiro bom com forro ou seja capa plastificada para não vazar urina também um conforto para meu filho que fica mais na cama do que na cadeira de rodas. Só que com um salário mínimo que recebo para os cuidados com ele. Não dá pra comprar esse colchão. Se eu pudesse fazer um empréstimo para essa finalidade, ajudaria em muito, pois o que eu vi nas propagandas um colchão desse pode ter parcelas de 99 reais por mês. Mas o problemas é que sou Curadora. Recebo Pensão por Morte. Essa categoria de CURADORA. Não pode solicitar empréstimo pelo INSS. É esse o maior problema que estou enfrentando. E meu filho não pode andar ou fica na cama ou na cadeira de rodas. Ele sente muita dores na coluna e na prótese que ele tem na perna esquerda. Ele tem 39 anos de idade e tem problemas sério.
    O que puderem me ajudar nesse sentido. Vai ajudar muito o meu filho pois a situação dele é que ele é totalmente incapaz, não poder reger a própria vida sozinho. Depende totalmente de mim, que sou a mãe e sou eu que o juiz designou para responder por ele. Por essa razão que tudo que ele precisa, sou eu que tenho que resolver.
    Muito obrigada, e fico aguardando alguma solução para a compra desse colchão.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Ok Ler mais