Projeção de inflação faz aumento de preços desacelerarem no Brasil

0

A projeção de inflação de setembro, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), caiu 0,37%. Essa foi a segunda queda consecutiva do indicador. Após a publicação do resultado, os especialistas esperam uma nova desaceleração dos preços. 

Com o último resultado, o aumento acumulado de preços neste ano chega a 4,63%. Os números foram divulgados nesta terça-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Não foi possível salvar sua assinatura. Por favor, tente novamente.
Parabéns! Você está inscrito. Enviamos um e-mail para você com a confirmação.

Receba todas as Notícias em primeira mão!


No acumulado dos últimos 12 meses, a projeção de inflação mostra crescimento de 7,96. Em setembro do ano passado, o IPCA-15 teve alta de 1,14%. 

Dos nove grupos pesquisados ​​pelo IBGE, apenas três tiveram queda de preços em setembro

Projeção de inflação faz aumento de preços desacelerarem no Brasil
Presidente Jair Bolsonaro – Foto: Macom Economia Brasil

Um dos destaques positivos foi o grupo transportes com variação negativa de 2,35%. Este segmento foi beneficiado pela posição de combustível. Houve queda nos subitens etanol (-10,10), gasolina (-9,78), óleo diesel (-5,40) e gasolina veicular (-0,30). 

O grupo de comunicações caiu 2,74% em setembro. Beneficiou da queda dos preços da telefonia fixa (-6,58) e da telefonia móvel (-1,36) e da redução dos preços dos pacotes de acesso à Internet (-10,57) e do combo de telefonia, Internet e TV por assinatura (-2,72).

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

O grupo alimentação e bebidas foi beneficiado pela evolução negativa das compras em domicílio (-0,86%), caindo 0,47%. 

Estas foram as variações dos grupos analisados ​​em setembro: 

  • Vestuário: 1,66%
  • Saúde e Cuidados Pessoais: 0,94%
  • Despesas Pessoais: 0,83%
  • habitação: 0,47%
  • bens domésticos: 0,24%
  • educação: 0,12%
  • alimentação e bebidas: -0,47%
  • transporte: -2,35%
  • comunicação: -2,74%

Perspectiva de especialistas sobre desaceleração dos preços

De acordo com analistas consultados pela InfoMoney, a queda na previsão de inflação de setembro foi positiva. No entanto, os especialistas esperam que o atraso continue nas seguintes medições. 

De acordo com o economista-chefe da Sunos, Gustavo Sung, o impacto das altas taxas de juros e a desaceleração dos preços de commodities, combustíveis e alimentos devem continuar sustentando a queda da inflação anualizada. 

Leia também:

Desde junho do ano passado, o indicador acumulado em 12 meses não registra queda abaixo de 8,0%. 

Segundo análise do Banco Original, grande parte da queda nos preços pode ser atribuída a cortes nos impostos sobre combustíveis. 

Em junho, o presidente Jair Bolsonaro aprovou um projeto para limitar o Imposto sobre Mercadorias e Serviços (ICMS) em setores como gasolina e diesel.

Ainda assim, a instituição confirma que o resultado de setembro está em diálogo com o cenário de arrefecimento futuro – principalmente serviços.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Ok Ler mais